Telefones: 11 3726-8122 / 11 3416-2858 / 11 99954-1064

Mudanças: já é hora de aceitá-las

“Mudar é algo realmente difícil, pois nos tira da ‘zona de conforto’ – que é ter total domínio por algo – e nos leva à ‘zona de aprendizado’, onde teremos que nos submeter a perguntar, tirar dúvidas e depender do outro.”

Vendo assim, parece realmente algo ruim, não é mesmo?

É hora de parar com isso, deixar de drama e ver as coisas como realmente são, e não como queremos que seja para termos razão!

Em decorrência da globalização, da modernização, do trânsito rápido de informações em todo o mundo e também da expansão do mercado em nível mundial, todos se vêem na obrigação de adotar padrões de eficiência universais. E, em decorrência desta louca correria e agitação, todos têm de correr bastante para acompanhar os desenvolvimentos ligados à sua carreira profissional ou a outras que a afetam. É necessário modernizar os recursos produtivos, métodos, processos e até a forma de pensar, sentir e agir.

Pessoas que querem crescer e se manter no mercado de trabalho precisam acompanhar a evolução, isto é, precisam querer se manter atualizadas, fazer esforços necessários para isso e estarem dispostas a abrir mão de velhas práticas e a incorporar o novo.

Inovar não é sempre fácil, pois exige o abandono de práticas às quais estávamos habituados, o que nos causa incerteza e desconforto. Precisamos aprender novas tarefas, novos modos de executar as tarefas antigas, novas formas de usar recursos e novos equipamentos. Precisamos perder o poder relativo adquirido pelo domínio das tarefas, o que exige dedicação de tempo para o aprendizado.

Calma, pessoal! Nada é tão ruim quanto parece…

O processo de inovação e de mudanças pode ser mais fácil, prazeroso e natural, desde que aceitemos e contribuamos para que isso aconteça.

Algumas atitudes podem ser tomadas para tornar a situação – além de fácil – prazerosa e também servir para destacar talentos e aproximar pessoas. A comunicação facilita a troca de experiências e informações e estimula a geração de idéias. Pessoas do grupo devem ter coragem de sugerir, propor mudanças e até mesmo criticar produtivamente pois, muitas vezes, daí é que saem soluções incríveis!

O desconhecido sempre nos traz medo e insegurança, mas temos que olhar o novo como uma oportunidade de medir nossa capacidade de vencer obstáculos, criar e inovar. Há pessoas que ficam paralisadas, estagnadas frente a uma situação nova. E são justamente estas situações em que é preciso AGIR!

É de suma importância perguntar, questionar, pensar e se comprometer para atingir o sucesso em tudo que fazemos. Nessa época de mudanças, é preciso que nos envolvamos em nossos causas. Que participemos mais. Que ousemos mais. Que sejamos mais guerreiros, no melhor sentido da palavra.

É um engano acreditar que funcionários pacíficos e acomodados correm menos riscos. Corre risco quem não se envolve, quem não participa, quem não opina, quem quer permanecer sempre distante da luta pela conquista do crescimento e do sucesso.

Num mundo agitado como o nosso, é preciso que todas as pessoas encontrem tempo para ler, estudar, aprender e, conseqüentemente, crescer.

Sei que as tarefas do dia-a-dia nos fazem achar que é quase impossível conseguir encaixar algo em nossa agenda, mas a verdade é que um curso, um seminário ou uma palestra podem nos abrir novos horizontes, apresentar novas pessoas e, muitas vezes, nos dar ferramentas que facilitam neste momento de novos processos.

Além disso, teremos a chance de perguntar, questionar, exercitar a inteligência que precisa ser motivada com novos assuntos e interesses para que a vida não caia numa exaustiva rotina.

Hoje não é o maior que vencerá o menor, mas sim o mais rápido vencerá o mais lento – e quanto mais rápida for a nossa capacidade de nos adaptarmos a mudanças, maiores serão nossas oportunidades de vencer!

* Andréia Guedes é consultora na área de Recursos Humanos e colunista dos portais Universo da Mulher, WMulher e Soledade.

Fechar Menu