Telefones: 11 3726-8122 / 11 3416-2858 / 11 99954-1064

As Codornas e o Caçador

Uma vez, havia um Rei Codorna que governava milhares de codornas. O Rei Codorna era muito respeitado porque ele se preocupava muito com a segurança das codornas.

Havia também um caçador muito esperto. Ele sabia como imitar o som das codornas. Por causa disto, ele sempre conseguia atrair codornas, cobri-las com uma rede, guardá-las em cestas e vendê-las para ganhar dinheiro. Uma vez, o Rei Codorna viu o que caçador estava fazendo e disse:

– Este caçador tem um bom plano para prender nossos parentes. Devo fazer um plano ainda melhor para nos salvar!

Então ele chamou todas as milhares de codornas e lhes disse:

– Saudações a todas as codornas do nosso país! Boas-vindas às codornas visitantes dos outros lugares! Nós temos que encarar um grande perigo. Muitos de nossos parentes caíram numa armadilha e foram vendidos por um caçador esperto. Eu tenho um plano para salvar a todos nós. Quando o caçador nos cobrir com sua rede, cada um de nós deve levantar seu pescoço ao mesmo tempo. Então, todos juntos, devemos voar com a rede e jogá-la sobre os arbustos. Isso vai deixar o caçador ocupado e poderemos escapar vivos!

Todos concordaram em seguir esta estratégia. No dia seguinte, como de costume, o caçador atraiu as codornas imitando o seu som. Mas quando ele jogou sua rede sobre as codornas, elas levantaram seus pescoços, voaram com a rede e a jogaram sobre os arbustos. O caçador não conseguiu pegar as codornas e passou o resto do dia tirando a rede dos arbustos. Então, ele não teve tempo para tentar novo!

A mesma coisa aconteceu no dia seguinte e então o caçador passou mais um dia tirando a rede dos arbustos. Quando chegou em casa, sua esposa reclamou:

– Você costumava vender codornas e trazer o dinheiro. Agora você retorna de mãos vaias. O que você fez todo o dia? Você deve ter outra esposa em algum lugar!

O caçador respondeu:

– Não pense isso, minha esposa querida. Nos últimos dias, as codornas ficaram muito unidas. Elas agem como se fossem uma só, levantando seus pescoços e carregando minha rede até os arbustos. Mas graças a você, agora eu já sei o que fazer! Assim como você briga comigo, um dia eles também brigarão. Enquanto elas estiverem ocupadas com a briga, vou pegá-las e trazê-las para você. Então você ficará feliz novamente. Até lá, devo ser paciente.

O caçador teve que ouvir as reclamações de sua esposa por mais alguns dias. Então, numa manhã, depois de imitar o som das codornas, aconteceu de uma codorna pisar sem querer na cabeça de outra codorna. Ela ficou com raiva e começou a gritar. A codorna tirou seu pé da cabeça da outra e disse:

– Por favor, não fique com raiva de mim. Peço desculpas pelo meu erro!

Mas a outra codorna não o ouviu. As duas começaram a gritar e gritar, e a briga ficou pior e pior! Ouvindo isto, o Rei Codorna disse:

– Não adianta brigar. Isto vai nos trazer perigo!

Mas as codornas não o ouviram. Então o Rei Codorna ficou com medo de que aquela briga boba os impedisse de levantar a rede. Ele ordenou que todas as codornas fugissem e todas elas voaram de uma vez.

E isto foi bem a tempo! O caçador jogou sua rede sobre as duas codornas que ficaram brigando. Uma dizia à outra:

– Não levantarei a rede para você!

O caçador pegou as codornas, colocou-as em sua cesta e as levou para sua esposa fazer o jantar.

Moral da estória:

A união traz segurança, a desunião traz perigo.

* Este texto circula pela internet sem autoria. Se você souber o autor deste, por favor, nos informe para que possamos dar os devidos créditos.

Fechar Menu