Telefones: 11 3726-8122 / 11 3416-2858 / 11 99954-1064

A Caminho da Excelência

A qualidade total, tão apregoada nos tempos modernos, sem a qualidade pessoal é verdadeira falácia. Qualidade é efeito, conseqüência de algo que a precede. A preocupação exagerada com a qualidade final pode se transformar em psicose coletiva, em detrimento do essencial que é a qualidade pessoal.

Antes do profissional e do produto, até mesmo da própria empresa, e de qualquer outro poder – Executivo, Legislativo ou Judiciário – está a pessoa humana, em todos os níveis. Qualquer programa de recursos humanos que descuide dela (pessoa) está bem distante de alcançar resultados duradouros.

Quem se descuida da pessoa, perde o profissional. A pessoa e o profissional são inseparáveis. Malgrado sejam uma só, quem se apresenta primeiro é a pessoa. Tanto no vendedor quanto no diretor; tanto nas funções mais simples quanto nas mais complexas. Tanto nos poderes temporais quanto nos religiosos, a pessoa está acima de tudo.

Está também no cliente, que antes de ser consumidor ou usuário de serviços, é pessoa humana. Está nos cargos públicos, nos ministérios, na magistratura, no professorado, na polícia e nos campos de esportes. De igual maneira, nos religiosos, e em todas as atividades.

O caráter é indelével e indissociável da pessoa. As características pessoais agregam-se às do profissional. Mas, vale ressaltar mais uma vez, um e outro estão no mesmo ser, sem se apartarem. Devem estar unidos, intrinsecamente ligados.

Se a pessoa é dotada de boa índole, de caráter bem formado, de estrutura familiar sólida, de amor à vida, de vontade de servir, com evidência, esforça-se para ser profissional de renome com o fito de bem servir à comunidade, por meio de seus predicados em todas as suas atribuições. Aliás, já de per si, são passos essenciais para essa escalada…

Um diretor que seja reconhecido pelo gabarito, pelo tirocínio e pela capacidade de tomar decisões, mas cujo valor como pessoa seja mínimo, apresenta-se pela metade, fracionado, sem o seu poder integral. Falta-lhe magnetismo pessoal assaz importante para ser mais completo. Portanto, a pessoa, como ser humano, deve ser total.

Quão bom e agradável é perceber que a capacidade de alguém se ressalta e se impõe por valores invisíveis, mas marcantes como a amabilidade, a sociabilidade, a cortesia, as boas maneiras, o respeito, a firmeza, a objetividade e a devoção àquilo que executa.

É gratificante levar a efeito tarefas para quem, acima do seu cargo, coloca o amor pelo que realiza e como o faz na relação com as demais pessoas. Nem se nota o seu posto, pois se apresenta antes a sua educação e a maneira amistosa de colocar os seus desejos e as suas vontades. É uma questão de liderança.

Qualquer que seja a sua posição na sociedade e na empresa, adote essa postura de se voltar antes e muito mais para a sua pessoa, como gente, como ser humano. Como superior ou comandado, agindo desse modo, os resultados serão outros. E o mundo, muito melhor!

O mundo assim constituído será muito mais feliz, mais promissor e agradável de se viver. Dirigiremos melhor e seremos melhor orientados, tanto em nível governamental, quanto nas empresas e em nossas casas.

* Professor João Beserra da Silva é palestrante e facilitador de aprendizagem, graduado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, do Largo de São Francisco – USP. Consultor organizacional, escritor e orador, com larga experiência na arte de falar em público.

Fechar Menu